sexta, 18 fevereiro 2011 13:35

Ponto de situação dos projectos

 Linhas

LT 400KV Capanda – Lucala – Luanda

A empreitada deste projecto esteve a cargo do CCLT (Odebrecht, Elecnor e Isulux) e fiscalização do consórcio KSU (Koloma, Soapro e Uniconsul). O objectivo do contrato inclui a construção de duas LT 220 kV entre a SE Capanda e a SE Capanda Elevador 220/400 kV, 540 MVA, uma LT 400 kV SE Capanda Elevadora SE Lucala, a SE Lucala 220 e 240 MVA, duas LT 220 KV Viana – Camama e Viana – Cazenga, LT 220 kV Viana – Cacuaco e SE Cacuaco 220/60kV, 120 MVA.
O projecto está concluído, as instalações encontram-se em operação comercial desde o dia 20 de Dezembro de 2009. Foi implementado com êxito um processo de indemnização aos camponeses que ao longo do traçado da linha de 400 kV tiveram prejuízos materiais, com uma verba suportada pelo governo.
Reabilitação e Expansão das Redes Eléctricas de MT/BT de Luanda, fase III (CHIANG III)
O GAMEK está a fiscalizar este projecto com base num contrato assinado com a EDEL. O projecto está a ser implementado por uma empresa Chinesa, a CMEC.
O escopo do contrato está praticamente concluído. Foram executadas 2.871 ligações domiciliares. O projecto foi financiado pela linha de crédito da China.

LT 220 kV Lucala – Pambos de Sonhe – Uíge

O projecto compreende a execução de uma LT 220 kV Lucala – Pombos de Sonhe – Uíge, uma SE 220/30 kV em Pambos de Sonhe de onde derivam duas LT´s 30 kV, sendo uma para Samba Cajú e outra para Camabatela. Prevê também a construção de duas subestações na cidade do Uige, sendo uma 220/60 kV e outra 60/15 kV, uma subestação na cidade do Negage de 60/15 kV, a construção e ampliação de redes de distribuição de MT, BT e IP das localidades do Lucala, Pambos de Sonhe, Samba Cajú, Camabatela, Negage e Uíge.
No dia 15 de Dezembro de 2010 foram concluídos os ensaios e comissionamentos dos componentes do projecto mencionado, tendo estes componentes de linha, de SE´s e redes áreas sido energizados em vazio e em carga (iluminação publica) e carga geral, ligando-os às redes existentes disponíveis, respeitando as normas aplicáveis e a metodologia recomendada e, previamente estabelecida. As SE´s Uíge I, Uíge II e Negage estão com 100% das obras concluídas e foram inauguradas no dia 27 de Dezembro do ano 2010.

LT 220 kV Uíge I – Maquela do Zombo, SE 220/60/30 kV Maquela do Zombo

Projecto com empreitada a cargo da Camargo Corrêa e Fiscalização da Angoprojectos.
O projecto tem no seu escopo a construção da LT 220kV Uíge I – Maquela do Zombo, a SE Maquela do Zombo e a reabilitação da rede de distribuição de MT, BT e IP da cidade de Maquela do Zombo.
O projecto está concluído, os Transformadores e toda Subestação já estão energizados desde o dia 2 de Fevereiro do ano em curso (220/ 60 kV) e encontra-se em fase de comissionamento, incluindo a rede de distribuição e iluminação pública de Maquela do Zombo.

LT 220 kV Gove – Belém do Huambo, SE 220/ 60 kV Ndango (Belém do Huambo)

O Projecto de construção da LT e Subestação foi adjudicado a TELECTRINF. A realização física da linha Gove – Belém do Huambo situa-se na ordem de 32,47%, até ao mês de Janeiro do ano em curso. Os trabalhos de desminagem são realizados por uma brigada das FAA sob coordenação do Comando Militar da Região Centro.
O GAMEK tem a responsabilidade de fiscalização e supervisão do projecto e tem no Gove, Huambo e Kuito as suas estruturas organizadas para o efeito. Em função das actividades em curso no momento, está destacada no Huambo uma equipa de 12 técnicos do DPEC/GAMEK empenhados no acompanhamento das obras.
O projecto é de uma importância transcendental no contexto da reconstrução, desenvolvimento económico e social da região do Huambo.

LT 220 kV Belém do Huambo – Kuito, SE 220/ 60/ 30/ 15 kV Kuito

O projecto está a ser executado pela TELECTRINF. A fiscalização e supervisão é da responsabilidade do GAMEK.
A realização física da linha de Belém do Huambo Kuito situa-se na ordem de 35, 7%. O empreiteiro tem o seu estaleiro principal na cidade do Huambo, estão disponíveis no local da obra todos os materiais da linha nomeadamente grelhas de fundações, torres autoportantes, cabos condutores e de guarda, cuja montagem está em curso.

Modificado em sexta, 18 fevereiro 2011 13:43